A Última Gargalhada | Crítica

Otavio Almeida 17 de janeiro de 2019 0
A Última Gargalhada | Crítica

Comédia datada desperdiça Chevy Chase, Richard Dreyfuss e Andie MacDowell

Por Otávio Almeida

Não existem outras razões para conferir A Última Gargalhada (The Last Laugh, 2019) além de Chevy Chase, Richard Dreyfuss e Andie MacDowell. É aquela tradicional comédia sem ambições e surpresas com as piadas sem graça, antiquadas e inadequadas sobre terceira idade que vocês estão cansados de testemunhar. Só que, agora, estamos no século 21, e se há alguém velho aqui é o próprio filme da Netflix.

A gente quer rir com A Última Gargalhada, mas não consegue. Se não estivéssemos com saudades desses ícones, daria pena de Chase, MacDowell e, principalmente, Dreyfuss, que se esforça para entregar uma atuação que o filme não merece. É curioso vê-lo no papel de um comediante, o que seria um veículo e tanto para Chevy Chase, que aqui ganha o status de agente do personagem de Dreyfuss. A inversão mantém o interesse no primeiro ato de A Última Gargalhada, mas apesar do título, você não demora muito para perceber que nem mesmo a primeira risada está a caminho.

Mas fiquei pensando como a ideia cairia como uma luva, com os mesmos atores, mas sob a direção de um Alexander Payne. Porém com um roteiro munido de falas e situações com desenvolvimentos e acabamentos bem superiores. Imagine o que Payne poderia fazer pelas carreiras desse trio. Mas longe dessa expectativa, encaramos a realidade do diretor e roteirista Greg Pritikin, que ajudou a escrever aquela bomba Movie 43 (Para Maiores), que não sei até hoje como reuniu tanta gente famosa no elenco.

É inacreditável como o filme começa tirando sarro dos idosos (por eles mesmos) e termina dizendo que “ei, aprendemos que isso é errado, pois envelhecer é coisa séria” ou algo assim. E quando o roteiro não sabe mais para onde ir, enfiam clichês como doenças terminais sem ao menos um aviso prévio e uma sequência musical pior que Rent inteirinho. Nessa parte, eu realmente fiquei com pena de Andy MacDowell e Chevy Chase. Mas tenho certeza que eles estavam cientes disso. Assim como Richard Dreyfuss, eles só podem ter entrado nessa pela grana.

Engraçado de verdade é saber que a Netflix tem a atenção dos espectadores, logo poderia fazer frente à indústria roubando cada vez mais público do cinema investindo em um repertório vasto e de gosto apurado. Mas, no fundo, faz parte do mesmo sistema e o equilíbrio precisa ser mantido, porque é capaz de lançar filmes de qualidade tão díspares quanto Roma e A Última Gargalhada em um intervalo tão curto. Exatamente como os estúdios de Hollywood.

VEJA O TRAILER:

A Última Gargalhada (The Last Laugh, 2019)
Direção e roteiro: Greg Pritikin
Elenco: Chevy Chase, Richard Dreyfuss e Andie MacDowell
Duração: 1h38
Distribuição: Netflix

Deixe seu comentário »