Não importa quem será o novo Batman do cinema

Otavio Almeida 15 de fevereiro de 2019 2
Não importa quem será o novo Batman do cinema

Ben Affleck não é mais o Batman. Depois de tanta especulação, o próprio ator confirmou o adeus durante o programa Jimmy Kimmel Live nesta semana (veja aqui). De um jeito ou de outro, o personagem continuará no cinema e a estreia de The Batman está marcada para 2021.

Por um tempo, Affleck pensou em dirigir, mas o projeto caiu nas mãos de Matt Reeves, diretor responsável por Planeta dos Macacos: O Confronto e Planeta dos Macacos: A Guerra. E qual é o assunto principal dentro e fora da internet? Quem será o novo Homem-Morcego, claro. Citam Jon Hamm, porém o boato mais forte gira em torno do nome de Robert Pattinson, que, cá entre nós, seria um baque e tanto para a parte majoritária dos fãs de quadrinhos que bateu (e bate até hoje) em Crepúsculo. Mas a verdade é que Pattinson evoluiu muito como ator desde então e suas escolhas ousadas refletem em suas performances.

Só que ninguém começa a discussão que deveria ser a mais importante de todas: The Batman precisa ser, no mínimo, um bom filme. Acho que Matt Reeves tem tudo para acertar e a DC parece ter tomado vergonha na cara depois de Batman vs Superman, Liga da Justiça e Esquadrão Suicida. Na verdade, depois que Patty Jenkins e Gal Gadot provaram com Mulher-Maravilha que é possível fazer boas adaptações de HQs.

Mas é uma atitude que demorou a vir à tona. Quando Zack Snyder entrou na jogada (não com Homem de Aço, mas com Batman vs Superman), a Warner/DC tinha a obrigação de pelo menos manter o nível da barra elevada por Christopher Nolan na trilogia do Cavaleiro das Trevas. Gente, era o mínimo, certo? Tudo bem que a ideia foi rivalizar com a pegada “menos séria” das superproduções da Marvel Studios, mas Nolan entendeu o Batman e o personagem não deve ter o mesmo tratamento que Homem de Ferro ou Capitão América. Assim como Superman não é traumatizado como o Batman. Entendeu, Snyder?

O ponto é que Matt Reeves parece mesmo interessado em devolver o herói de alguma forma às sombras e ao estilo detetive. Ninguém quer ou imagina sua adaptação copiando o cinema de Christopher Nolan, mas o tom precisa ser ajustado. Diria que a execução também precisa ser aprimorada em relação ao que vimos em Batman vs Superman e Liga da Justiça, mas vou deixar essa discussão para lá. Porém, mais que qualquer coisa, Matt Reeves tem a necessidade de entregar um filme bom. Por que não espetacular? Pode ser, mas chegou a hora de resgatar a dignidade do herói mais uma vez. Como Nolan fez em 2005 com Batman Begins após certos filmes esquisitões de Joel Schumacher que não devemos mencionar ou relembrar, por favor.

2 Comentários »

  1. Kamila Azevedo 18 de fevereiro de 2019 às 9:53 AM -

    Sinceramente, perdi minhas expectativas em relação a esses filmes de herois, especialmente os da DC Comics. Me parece que eles ainda não entenderam como ser tão bem-sucedidos quanto a Marvel, no cinema. Eles não acertam nas suas incursões no cinema.

  2. Otavio Almeida 18 de fevereiro de 2019 às 7:19 PM -

    Confesso que não estou gostando da maioria. Esse “Aquaman”, então, que um monte de gente adorou… Nossa! Detestei!

Deixe seu comentário »