5 anos sem Robin Williams

Otavio Almeida 12 de agosto de 2019 0
5 anos sem Robin Williams

Texto originalmente escrito para o Hollywoodiano em 2014:

Não me interessa como Robin Williams morreu. Para mim, Sociedade dos Poetas MortosO Pescador de IlusõesBom Dia VietnãUma Babá Quase PerfeitaGênio IndomávelHook e outros filmes fazem deste ator brilhante uma figura eterna. É como ele viverá para sempre.

E, mesmo nessa hora tão triste, tenho certeza que Robin Wiliams queria que a gente se lembrasse dele com risadas ou, melhor, gargalhadas. Por mais que fosse capaz de atuar em dramas poderosos, como alguns dos citados acima, Williams era engraçado demais. E de verdade. Dentro e fora das telas em entrevistas ou simplesmente em breves aparições.

Não é para qualquer um, porque conhecemos vários comediantes que tentaram (ou ainda tentam) a consagração no drama. De vez em quando, atores e atrizes marcados por “filmes sérios” também se arriscam por produções onde as risadas prevalecem, mas não é para qualquer um. Conte nos dedos quem consegue fazer isso com extrema eficiência.

Os melhores momentos de Robin Williams nas telas – seja do cinema ou da TV – são incontáveis. Em dramas, ele arrumava um segundo ou um minutinho para ser engraçado. Em comédias, sempre havia aquele momento de ternura que o ator fisgava a plateia. Era natural. Grande parte de seu humor não apelava para piadas grosseiras ou duvidosas; o que colocava Robin Williams muito à frente de diversos colegas.

Exceto por uns dois vilões, ele costumava dar vida à professores, médicos, psiquiatras, sonhadores ou adultos que ainda pensam, sonham e sentem como crianças. Personagens dispostos a melhorar o mundo de alguma forma e, por isso mesmo, nem sempre eram compreendidos.

Sei que o que fica é o astro e sua obra. Mas confesso que, lá no fundo, o rosto de criança grande de Robin Williams demonstrava uma certa tristeza mesmo quando distribuía sorrisos. Nos pequenos detalhes.

A vida é realmente espantosa e surpreendente, afinal como um homem tão divertido como Robin Williams podia ficar profundamente triste? Ele era um ator, eu sei. Só que basta lembrar de suas aparições fora das telas, em que ele sempre tentava arrancar risadas de cada um de nós, para acreditar na alegria desenfreada desse homem.

Mas eu não entendo a vida. Não consigo explicá-la com palavras. Hoje, eu só posso dizer: Obrigado por me fazer rir e chorar tantas vezes, Sr. Williams. Poucos conseguiram alternar com tamanha perfeição entre drama e comédia. Que talento formidável! Você foi um dos meus heróis e um dos melhores professores que tive na vida. Vá em paz… Com a certeza de que jamais será esquecido…

Oh Captain, My Captain…

Deixe seu comentário »