Disney | Os planos para algumas séries da Fox e os remakes do Disney+

Otavio Almeida 7 de agosto de 2019 0
Disney | Os planos para algumas séries da Fox e os remakes do Disney+

Com a compra da Fox, a Disney fez uma jogada de mestre para deixar sua liderança em Hollywood cada vez mais absoluta. Domínio pretendido também entre as plataformas de streaming com o Disney +, que chegará aos EUA no dia 12 de novembro com mais de 7500 títulos, incluindo cerca de 500 filmes, por uma assinatura mensal de US$ 6,99.

Mas a Netflix que se cuide, porque ainda no mercado norte-americano, a Disney planeja um pacote combinando nada mais, nada menis que Disney +, Hulu, e ESPN + por US$ 12,99 mensais.

Entre as novidades anunciadas nesta semana por Bob Iger, CEO da Walt Disney Company, o Disney + investirá em remakes de Esqueceram de MimUma Noite no MuseuDoze é DemaisDiário de um Banana, franquias da ex-Fox (posso chamar assim?).

Mas… remakes? Sério, Disney? Vocês podem mais. Por exemplo, como a confirmação de que o selo independente da Fox, a Fox Searchlight continuará na ativa, mas lançando suas produções diretamente no Disney +. Quero dizer, bem, os filmes da Fox Searchlight mereciam o cinema, não? Isso significa que “filmes pequenos” merecem o streaming e não a telona?

Enfim, o Disney + deve ser lançado somente no segundo semestre de 2020 na América Latina, tempo suficiente para testes e ajustes.

Outras novidades do estúdio (de acordo com a Variety): a trilogia Planeta dos Macacos estrelada por Andy Serkis (A OrigemO ConfrontoA Guerra) terá continuação e não um reboot. Mas vejam bem, não deixa de ser um reboot, afinal o último filme dirigido por Matt Reeves para a Fox deixou tudo pronto na timeline da saga para chegarmos ao ponto em que Charlton Heston entrou na história no clássico eterno que Franklin J. Schaffner dirigiu em 1968.

E apesar das aquisições recentes e os avassaladores sucessos de bilheteria em 2019, a Disney não anda tão confiante assim nas produções que herdou da Fox e decidiu reduzir o orçamento para essas produções e até o número de lançamentos nos cinemas. De novo: isso significa que “filmes pequenos” merecem o streaming e não a telona?

Um caso importante que influenciou essa medida foi o resultado pífio nas bilheterias do horroroso de X-Men: Fênix Negra, que custou cerca de US$ 200 milhões e arrecadou pouco mais de US$ 250 milhões. Os Novos Mutantes, por exemplo, não deve ver a luz do dia, a não ser que levem o filme já produzido pela Fox para o Disney +.

Além disso, a Disney discute a situação de Deadpool: com violência, palavrões (demais) e (um pouco de) sexo, a conversa gira em torno de como encaixar o personagem e o tom de seus filmes no Universo Cinematográfico Marvel. Continua assim? Diminuem um pouco a pegada? Eis a questão.

Deixe seu comentário »